C Oração Tereza Dávila

CASA DE ORAÇÃO TEREZA D'ÁVILA

 Teresa de Jesus nasceu em Ávila em 28 de Março de 1515. Seus pais gozavam de uma situação económica desafogada pela posse de terras e pelo comércio. Pelo lado paterno, descendia de judeus conversos. (...) Apesar da oposição do pai, Teresa ingressou no convento carmelita da Encarnação de Ávila em 1535, tomou o hábito no ano seguinte e professou em 1537. Pouco depois sofreu uma doença até 1542, ano em que se iniciou uma crise espiritual que durou até à quaresma de 1554. Deu-se então nela uma completa transformação, a partir da qual não cessa de avançar espiritualmente através de experiências místicas extraordinárias. Em 1560 resolveu empreender a reforma da sua Ordem, no que, desde o início, deparou com uma forte oposição. A sua vida decorreu num contínuo aperfeiçoamento espiritual e numa actividade incansável de reformadora e fundadora de conventos, (...) para o que teve de efectuar viagens constantes. (...) Para lá de toda esta actividade, ainda escreveu livros em que se revela uma escritora genial: “Libro de la vida” (a primeira versão em 1562, a segunda estava pronta em Fevereiro de 1568); “Camino de perfección” (escrito de 1562 a 1564); “Moradas del castillo interior” (escrito em 1577); “Libro de las fundaciones” (iniciado em 1573 e continuado em 1574 e, depois, à medida que ia fundando conventos), além de outros escritos menos extensos.

Como medida final do sofrimento que suportou para aumentar e dignificar o Carmelo, ficaram as últimas visitas que fez a dois conventos da sua Ordem, o de Valladolid e o de Medina del Campo: em ambos foi muito mal recebida pelas prioras; para cúmulo, a do primeiro era uma sua sobrinha, e no segundo nem comida lhe deram para o caminho, o derradeiro que fez, já muito doente, para Alba de Tormes, onde morreu poucos dias após lá ter chegado, em 4 de Outubro de 1582.” José Bento, no prefácio de “Seta de Fogo”.